Resenha | A Playlist De Hayden

Olá!

Esse post faz parte das minhas LEITURAS DE JUNHO 2018.

aplaylistdehayden.analuizamedeiros.com.jpeg

Continue lendo para conferir a RESENHA COMPLETA!


A PLAYLIST DE HAYDEN – Michelle Falkoff

Título original: PLAYLIST FOR THE DEAD, 2015.
Versão lida: Em PORTUGUÊS, editora NOVO CONCEITO, 2015.

A autora

author+photo+(2)

Michelle Falkoff é norte americana, e desistiu da advocacia para dar aulas de escrita legal e criativa, e escrever seus romances. A PLAYLIST DE HAYDEN (2015) foi seu primeiro lançamento, seguido por PUSHING PERFECT (2016)QUESTIONS I WANT TO ASK YOU (2018). 

O livro

Para Sam. Ouça. Você vai entender.

O melhor e único amigo de Sam, Hayden, comete suicídio, e a única coisa que ele deixa para trás é uma playlist, junto com um bilhete que pedia que ele escutasse, e entenderia.

A premissa é sombria, e não sei o que há comigo ultimamente, que só escolho livros pesados que tratam da morte da forma mais trágica possível. Se você acompanha minhas leituras do mês, vai saber do que estou falando.

Avistei esse livro pelos instagrans literários em geral, e resolvi dar uma oportunidade para a leitura. Pois bem, oportunidade dada.

A frieza da trama está espalhada por todas as páginas, desde o garoto Sam que encontra o amigo morto no próprio quarto pela manhã, quanto no funeral onde Sam parece ser o único a estar realmente de luto, até seus longos dias na escola onde se tornou mais solitário do que nunca, e onde estranhos ataques a conhecidos e odiados bullies começam a misteriosamente acontecer.

Sam se mostrou para mim um típico adolescente deslocado, e dividir com ele seus dias é um processo de paciência em muitos pontos do livro, afinal, apesar do luto e dos mistérios que cercam a morte do amigo, ainda se trata afinal de um adolescente que em geral, não tem muita coisa a dizer.

Hayden era um garoto infeliz e incompreendido, e guardava alguns segredos que a meu ver, fizeram toda a diferença em seu malfadado destino.

Sam, apesar de presente e sempre ser o grande defensor do amigo, foi mantido de fora do único aspecto positivo dos últimos dias de Hayden, e agora ele não consegue entender porque o amigo preferiu manter o segredo, e porque isso foi o estopim que o levou a tomar os muitos comprimidos que o mataram.

Os dois núcleos de personagens mais importantes para a trama são o trio formado pelo irmão mais velho de Hayden e seus dois amigos, que transformavam a vida de Hayden num inferno social; e o núcleo de novos amigos de Sam, composto por Astrid, a garota pela qual ele imediatamente se encanta, e seus amigos.

aplaylistdehayden.michellefalkoff

O trio de bullies é imediatamente atacado pela narrativa, e pelo ponto de vista de Sam, eles são os maiores culpados pelo triste fim de Hayden, e deveriam ao menos mostrar algum remorso pelo que aconteceu, o que não é o caso.

Astrid e seus amigos deslocados surgem na vida de Sam como peças para completar o quebra-cabeças que é a noite anterior a morte de Hayden, e o que exatamente aconteceu para fazê-lo tomar a decisão final. Tudo que Sam sabe é que estavam numa festa e quando a noite terminou, houve uma briga terrível e Hayden preferiu ir para casa sozinho. Depois disso, não se ouviu mais falar nele até seu corpo ser encontrado.

Além disso há o doce romance que se desenvolve entre Sam e Astrid, mas que ganha tão poucas páginas para se aprofundar, que acaba por não surtir o efeito acalentador que com certeza era o objetivo da autora.

Sam é um garoto perturbado pela dor, pelo trauma, pelo luto e pela solidão.

Um adolescente cheio de perguntas, e que luta para se livrar da culpa que sente por não ter tido a maturidade necessária para perceber o problema, e ter ajudado o amigo. Seu sofrimento não é exposto através de suas palavras, que são por muitas vezes superficiais e, francamente, imaturas, assim como se espera que sejam. Sua dor está nas entrelinhas, nas noites em claro, nos ataques de fúria, nas incessantes dúvidas e perguntas as quais ele não sabe a quem recorrer para conseguir respostas. 

Como a leitura já começa com a perda do personagem central, Hayden, trata-se de um livro duramente emocional, que aperta o coração desde o início, e gera emoções intensas durante todo o percurso.

capaplaylistdehayden.jpeg

Acredito que com a leitura superficial, à primeira vista, trata-se de um livro impessoal e fortemente influenciado pela dificuldade dos adolescentes de colocar em palavras seus verdadeiros sentimentos. Porém, após certa reflexão, é possível compreender as nuances, o que não foi dito ou entendido pelo próprio Sam, mas sim compreendido pelo adulto que leu toda sua trajetória, e ao contrário dos adultos na trama, teve acesso a suas verdadeiras conclusões sobre cada aspecto da trama.

Para cada capítulo há uma música, destinada a servir de pano de fundo para as páginas a seguir, a qual possui na letra a realização de uma fase pela qual Hayden passou. Ele utilizou as letras das músicas para colocar em palavras aquilo que não pode explicar pessoalmente ao amigo, e apesar do próprio Sam não compreender até muito depois qual é a razão de ser da playlist, como leitor é possível forjar a conexão entre o capítulo e a letra de sua respectiva trilha sonora claramente. Recomendo inclusive que você escute a música e acompanhe a letra por completo, antes de seguir com a leitura daquele capítulo, deixando a música rolar baixinho enquanto isso pela duração da leitura. 

O livro, apesar de ter uma linguagem jovem e claramente voltada para o público teen, trata de uma temática pesada e complexa, que deve ser acompanhada com cautela. Por isso não vejo como o livro pode ou deva ser atribuído ao público ao qual foi destinado. Prefira indicar a leitura para jovens maiores de idade, e deixe sempre o diálogo aberto para depois da leitura. Essa pequena atitude pode fazer toda a diferença. 


Boa leitura!

modeloassinatura


O jogo vai começar. E você, está pronto para apostar tudo?

Conheça AQUI esse romance cômico!

dreamcastjogodeamoremeleonor

Anúncios

7 comentários sobre “Resenha | A Playlist De Hayden

  1. Nossa, eu tô com esse livro comprado a pelo menos uns 3 anos, mas nunca tive coragem de ler… sempre fico muito perturbada por livros com essa temática do suicídio, tipo o Por Lugares Incríveis e Os 13 Porquês, mas acho que vou tomar coragem pra lê-lo depois da sua resenha!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s